Mercado imobiliário está aquecido na Grande Florianópolis

Mercado imobiliário está aquecido na Grande Florianópolis

Com mais imóveis para a venda e locação na região, consumidor tem a chance de equiparar preços e encontrar exatamente o que procura

 
Karine Wenzel

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Quem passa pelas ruas da Grande Florianópolis pode constatar o crescimento na oferta de imóveis. A quantidade de prédios novos impressiona até mesmo quem atua há anos no segmento. O diretor da Ibagy Imóveis, Leandro Ibagy, que trabalha no setor desde 1980, diz que pela primeira vez a imobiliária tem mil imóveis disponíveis para locação ou venda nas cidades da região.

— Este momento singular no mercado imobiliário é importante para estabilizar os preços e favorecer o locatário, que poderá encontrar imóveis que atendam exatamente àquilo que está procurando — explica.

Levantamento da Rede de Locações Catarinense nas 16 maiores cidades do Estado retrata essa realidade. Houve um aumento de 21% na oferta de imóveis nos últimos 12 meses. A demanda não ficou para trás e registrou um acréscimo de 17,5%. Ele explica que os números demonstram estabilidade do setor e dos valores do aluguel.

— O aumento no aluguel no último ano ficou em torno de 7%. Em alguns casos, como das salas comerciais, o preço nem acompanhou o índice de inflação e se manteve estável.

Para o gerente comercial da Dalton Andrade, Eduardo Bortolato, esse crescimento na oferta de imóveis trouxe resultados positivos para a imobiliária, com crescimento de 60% no volume de vendas no primeiro quadrimestre. O maior percentual de vendas e locações de imóveis ainda é para a região central de Florianópolis, porém, o Norte da Ilha e a região continental tiveram incremento.

Quem também comemora o aquecimento do mercado imobiliário é o advogado Paulo Freitas, que adquiriu imóveis para locação na Capital. Segundo ele, trata-se de um investimento para o futuro, pois há muita valorização em Florianópolis. Atualmente todos os seus imóveis estão alugados. O último que vagou demorou cerca de 15 dias para ter um novo locatário.

— A alteração na lei de locações trouxe mais segurança para o locador em relação ao inadimplente, o que contribuiu para o aumento da atividade — diz Freitas.

Imobiliária deve reforçar quadro de funcionários

O gerente comercial da Giacomelli, Marcelo Bonassis, afirma que o volume de locações aumentou de 10% a 15% neste quadrimestre em relação ao mesmo período de 2012. E a expectativa é de que o crescimento seja ainda maior no restante do ano.

- Estamos aumentando o quadro de corretores para atender à demanda. Talvez tenhamos de duplicar o número de profissionais - afirma.

::O que está em alta

Apartamentos de dois dormitórios

Há grande oferta e procura por salas comerciais de até 50 metros quadrados

A demanda por salas comerciais maiores, de até 150 metros quadrados, está em ascensão

Os bairros mais requisitados são Centro, Trindade (e demais bairros que cercam a Universidade Federal de Santa Catarina) e Itacorubi

João Paulo, Coqueiros, Estreito, Balneário e Kobrasol (São José) têm procura crescente.

A hora é de negociar. Com grande oferta de imóveis para comprar e alugar, o consumidor tem mais possibilidade de negociar valores e descontos.

CONTADOR DE VISITAS

mod_vvisit_counterVisitantes de ontem:3832
mod_vvisit_counterSemana passada:26450
mod_vvisit_counterMês passado:114605

BUSQUE SEU IMÓVEL

Vista para o mar
Próx. UFSC / UDESC

LINKS PATROCINADOS

BUSQUE CÓD. OU TEXTO