Valor De Imoveis Para Venda Em Florianópolis Tem Maior Alta Entre 11 Cidades

Rio de Janeiro - O valor médio do metro quadrado de imóveis para venda em Florianópolis (SC) teve alta de 14 por cento no segundo trimestre em relação ao primeiro, a 3.994,60 reais, o maior avanço entre as 11 cidades pesquisadas, informou nesta segunda-feira o portal imobiliário VivaReal.

De acordo com o levantamento, que considera ímoveis novos e usados, também tiveram as maiores altas, na comparação trimestre a trimestre, Curitiba (+11,5 por cento), Fortaleza (+5,4 por cento), Recife (4,9 por cento) e Porto Alegre (3,7 por cento). São Paulo teve o menor avanço, de 0,7 por cento.

Houve queda no preço de venda em Brasília (-3,2 por cento), Rio de Janeiro (-5,2 por cento) e Belo Horizonte (-6,9 por cento).

Segundo o levantamento, o impacto da Copa do Mundo não foi o mesmo entre as cidades pesquisadas. "A incerteza causada pelo evento parece ter segurado a demanda em certos mercados. Em Brasília, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o preço de venda subiu no primeiro trimestre, mas teve uma queda significativa no segundo, acumulando no semestre uma diminuição no preço dos imóveis", disse em nota o vice-presidente comercial do portal, Lucas Vargas.

Por outro lado, em Florianópolis, Fortaleza e Salvador, os preços do segundo trimestre subiram muito mais do que o crescimento observado no primeiro trimestre.

No semestre, as maiores altas para venda foram em Curitiba (+19 por cento), Florianópolis (+17,4 por cento) e Recife (8,2 por cento). Mas no Rio houve queda de 2,75 por cento, assim como em Belo Horizonte (-2,7 por cento) e Brasília (-1,25 por cento).

Locação

O levantamento mostrou que Curitiba registrou o maior avanço trimestral em termos de locação, com alta de 21,3 por cento entre abril e junho, a 17,92 reais o metro quadrado médio. Neste caso, o levantamento considerou dados de 13 cidades.

Entre as maiores altas também estão Florianópolis, (+12,9 por cento), Fortaleza (+12 por cento) e Porto Alegre e Goiânia (ambas com alta de 11,1 por cento).

No sentido oposto, as principais quedas trimestrais foram Belo Horizonte (-25,7 por cento) e São Paulo (-1,4 por cento). (Por Juliana Schincariol; Edição de Luciana Bruno)

Fonte: EXAME

CONTADOR DE VISITAS

mod_vvisit_counterVisitantes de ontem:4539
mod_vvisit_counterSemana passada:29344
mod_vvisit_counterMês passado:142443

BUSQUE SEU IMÓVEL

Vista para o mar
Próx. UFSC / UDESC

LINKS PATROCINADOS

BUSQUE CÓD. OU TEXTO